quarta-feira, 27 de agosto de 2008

DARTH VADER CONTRA-ATACA




por Quatermass




O Império Contra-Ataca (The Empire Strikes Back
– 1980) é o melhor filme das duas trilogias bancadas por George Lucas.



Estas trilogias estão um tanto quanto deslocadas em todos os sentidos para ser sincero! Os episódios IV (Uma Nova Esperança - 1977, mais conhecida no Brasil somente como Guerra nas Estrelas), V (O Império Contra-Ataca – 1980) e VI (O Retorno de Jedi – 1983) foram produzidos antes dos episódios I (Ameaça Fantasma), II (O Ataque dos Clones) e III (A Vingança dos Sith).

Os episódios I, II, III e IV
foram dirigidos por Lucas; os efeitos especiais produzidos pela Industrial Light and Magic, a trilha sonora composta por John Willians – no entanto, por que a diferença?





Primeiro: o roteiro.
No episódio IV, nem George Lucas tinha fé que seu filme fosse resultar em sucesso. Encorajado pelos amigos e também diretores Steven Spielberg e Ken Annakin (homenageado por Lucas com o nome do pai do mocinho Luke Skywalker), o filme foi uma aposta do diretor. Talvez desse certo e deu!


Do dinheiro ganho por THX 1138 e American Grafitte, resolveu arriscar! Mas a América já estava saudosa das aventuras escapistas e de saco cheio de críticas e reflexões. Resultado: o filme foi um estrondoso sucesso! Sucesso que se deve também à Harrison Ford, cujo personagem Han Solo é o mais bem bolado, empático e complexo das duas trilogias.




 

O roteiro do episódio V é superior a todos os demais: não há elementos excessivamente infantis; ao contrário, desenrola-se um romance muito mais convincente entre Solo e Leia do que a do casalzinho da segunda trilogia.


Mais, o tratamento dado à figura de Darth Vader,
agora reconhecido como Annakin Skywalker, pai de Luke: sua presença é onipresente e imponente.






Segundo aspecto: a trilha sonora. No episódio IV a trilha é muito boa, mas John Willians caprichou: a Marcha do Império é uma seqüência inesquecível, mesclando com a imponência das naves do imperador, resultando uma verdadeira música marcial.

Terceiro
e mais curioso aspecto: no filme não há um desfecho final propriamente dito, a obra serve de ponte para O Retorno de Jedi, ficando a expectativa quanto ao destino de Solo e dos rebeldes.

A princípio deveria levar nada a lugar algum, mas levou: poucos filmes de ficção/aventura foram tão bem produzidos e dirigidos quanto este (por Irwin Kerschner) e tão bem lembrados por suas inúmeras qualidades.


5 comentários:

MrOX disse...

Muito massa !


Marcha do Império no flopy
http://www.youtube.com/watch?v=X4SCSGRVAQE&eurl=http://www.hardmob.com.br/showthread.php?t=356889

Quatermass disse...

Oi turma! Coloquei uma pegadinha para ver se alguém comenta algo mais deste post. Fui!

Lider Optimus disse...

Olá pessoal...
Uma boa dica que a Fê me passou para acabar com os spams nos comentários é habilitar a confirmação de palavras para os comentários.
Para isso é só ir no painel do blog, configurações, comentários e marcar a opção sim na parte "Exibir uma confirmação de palavras para os comentários"
Abraços

thintosecco disse...

OK, Líder. Sigo a sugestão. Só uma pequena dose de burocracia para tentar eliminar os spams. Valeu.

quatermass disse...

Atenção aos desavisados: o título correto do episódio IV é 'Uma Nova Esperança' e não como constou.

Related Posts with Thumbnails