domingo, 9 de dezembro de 2007

Vida e Obra de Johny McCartney


Você deve ser pensando: quem é esse cara? Na verdade, esse cidadão nunca existiu, a não ser como personagem fictício de um álbum conceitual do cantor Leno. Em 1970, já separado de Lilian (com quem fez uma dupla de sucesso na Jovem Guarda), Leno preparava-se para lançar pela CBS seu terceiro disco solo, Vida e obra de Johhny McCartney, que deveria ter sido lançado em 1971 - mas só saiu em 1995, pelo selo independente de Leno. (...) Gravando na CBS, o cara acabou tendo contato com um dos produtores da casa, ninguém menos que Raul Seixas. (...) Se lançado em 1971, poderia ter se tornado um disco cultuado. Ouvido hoje, se não soa atual, pelo menos impressiona. Entre músicas de Leno, parcerias com Raul (creditadas a "Raulzito Seixas") e contribuições de amigos, pesca-se um som que tem mais a ver com bandas como Sly & The Family Stone, Beatles pós-67, Cream e Steppenwolf, como na faixa título.(...) Segurando a onda de Leno, haviam Renato Barros, Raul Seixas, Paulo César Barros, o pessoal da Bolha (Pedro Lima, Renato Ladeira, Arnaldo Brandão e Gustavo Schroeter) e o grupo uruguaio The Shakers. (trecho de um texto do jornalista Ricardo Schott, publicado no site discotecabasica.com).

Até recentemente eu só conhecia este disco por “ouvir falar”. Mas, graças ao espetacular blog Brazilian Nuggets (link específico, aqui) tive a oportunidade de ouvi-lo na íntegra, e é realmente muito bom! Considerando a época, evidentemente. Com esse time de músicos e composto em parceria com o Raul, só poderia ser mesmo ótimo! Foi difícil escolher faixas para mostrar aqui no blog, mas fiquei com Johny McCartney e Peguei Uma Apollo. No álbum inteiro, tem muito mais.

Sobre o Brazilian Nuggets, um blog “dedicado à pouco conhecida psicodelia brasileira”, onde se pode encontrar “alguns álbuns relevantes e raros dos anos 60 e 70”, como se auto-define. Tem muito material bom lá, como, por exemplo, os discos da lendária banda gaúcha Liverpool, o primeiro disco do Terço, e por aí vai. O cara parece um Indiana Jones do rock nacional! Vai lá e não perde tempo – até porque o webmaster é sério e retira o link quando um disco desses é oficialmente lançado em CD. Pra fechar, deixo aqui o link para a reportagem que foi ao ar no programa Vídeo-Show quando este disco finalmente foi lançado, pelo selo do Leno, em 95. Hoje, parece que voltou a ser raro, mas esquecido... isso não.


1 comentários:

Mestre Splinter disse...

Muito bom! Sabe que esse fim de semana um amigo me pediu o disco do Liverpool, e como eu não tinha ele dentro do pc, resolvi vasculhar usando o velho Google...e chuta aonde eu fui parar?... Hehehe, longa vida ao Brazilian Nuggets!!!

Related Posts with Thumbnails