sábado, 10 de abril de 2010

O ROMANCE DO PAVÃO MISTERIOSO



Thintosecco


No distante ano de 1976 a Rede Globo pôs no ar uma novela muito diferente, surpreendente e estarrecedora até – especialmente para nós que éramos meninos na época. Era Saramandaia, de Dias Gomes. Uma história recheada de acontecimentos bizarros e fenômenos sobrenaturais. Cito alguns personagens e seus absurdos: João Gibão possuía asas; Zico Rosado soltava formigas pelo nariz; Dona Redonda explodiu de tanto comer; Seu Cazuza ameaçava cuspir o coração toda vez que se emocionava; Marcina, quando excitada, fica em brasa, queimando tudo o que encostava; e o professor Aristóbulo virava lobisomem.



Mas entre tudo de inusitado que havia naquela novela – que saudade! – o que mais gravou em nossa memória foi o tema de abertura, interpretado por Ednardo: Pavão Misterioso, que a meninada adorava cantar. De onde saíra tudo aquilo? Principalmente aquela música, tão diferente? Essas perguntas que não queriam calar ficaram guardadas em nossa mente junto com as lembranças daquelas cenas tão curiosas.





Talvez o pessoal com mais contato com a cultura nordestina já soubesse que a obra tinha influência da literatura de cordel. Mas aqui no Sul acredito que não são muitos que conhecem o “Romance do Pavão Misterioso” que deu origem à música do Ednardo e que, na verdade, é um cordel. Uma bonita e curiosa aventura, que inclui até ficção científica, acreditem!






Esta postagem é o resultado de um pouco de pesquisa na rede sobre o "Pavão", cujas fontes cito ao final:

"Quem pensou que a história do pavão misterioso saiu da cabeça do compositor cearense Ednardo, errou. Quando o enredo é lembrado, a recorrência, sempre é associada à peça musical, de título homônimo, encomendada pela TV Globo ao artista para a trilha sonora da novela de Dias Gomes, Saramandaia, sucesso televisivo, em meados do anos 70, do século passado. Ednardo foi buscar inspiração nos versos (...) do Romance do Pavão Misterioso.'


'O Romance do Pavão Misterioso, escrito por José Camelo de Melo Rezende, em 1923, é o mais famoso folheto de cordel de todos os tempos.





Conta uma aventura aparentemente despretensiosa, mas de grande apelo popular, com raízes nos contos das Mil e uma Noites.'



O Pavão Misterioso” possui 141 estrofes de seis versos (sextilhas) de sete sílabas (redondilha maior). É narrada a história da Condessa Creuza, a moça mais bonita da Grécia, conservada pelo pai trancada desde a infância no mais alto quarto de um sobrado.Uma vez no ano, a moça aparece por uma hora ao povo, que vem de longe, só para contemplar-lhe a beleza.


Um retrato dela chega até a Turquia, onde mora Evangelista, que se apaixona pela bela figura da jovem. Dirigindo-se à Grécia, ele encomenda a um engenheiro um mecanismo alado – o Pavão Misterioso do título – a bordo do qual consegue chegar até o quarto da moça, raptando-a, depois de vários perigos e dificuldades.'




'A história inspirou a canção-tema da novela Saramandaia, composta por Ednardo. A novela, escrita por Alfredo Dias Gomes e exibida pela rede Globo em 1977, alavancou as vendas do folheto. A editora de cordéis Luzeiro, de São Paulo, que publica o Pavão Misterioso desde 1970, vendeu mais de 50 mil exemplares desta obra, no ano em que Saramandaia foi ao ar ."









IMPORTANTE: É possível fazer o download gratuito da versão original do Romance do Pavão Misterioso, do site Domínio Público, em formato .pdf, por este link. Vale conferir.



Referências:

Cordel Atemporal

Academia Brasileira de Literatura de Cordel

A História Original do Pavão Misterioso (Blog Singular & Coisa e Tal)

O Cordel de Guilherme de Faria

Clássicos da TV Brasileira - Saramandaia (no Portal das Séries)


1 comentários:

VELOSO disse...

PARABENS PELO POST E PELA CUIDADOSA PESQUISA!
Adorava Saramandaia que considero uma das cinco melhores novelas da televisão brasileira quanto ao PAVÃO MISTERIOSO curti muito o romance que meu pai comprou em forma de História em Quadrinhos! Valeu voltarei!

Related Posts with Thumbnails