terça-feira, 5 de maio de 2020

. A TURMA DO BARULHO !




#oplanetaehnosso12anos



Trazendo de volta uma postagem bem antiga do blog, que relembra um programa  de tevê dos mais esquecidos, mas que marca um período importante de nossa infância, pelo menos da minha !


Publicado originalmente em 17.05.2008.

Revisto e ampliado.


por Thintosecco


Noutro dia, a dupla de nerds que comanda esse blog chegou à uma conclusão: fizemos parte ainda da primeira geração que cresceu na companhia da televisão. E fomos telespectadores privilegiados


Como assim - poderão questionar alguns – se na infância viam tevê em preto e branco, haviam poucos canais e os recursos técnicos eram paupérrimos comparados com os de hoje? Uma pergunta interessante.  


Acredito que não se trata de mero saudosismo nosso, mas sim, que os programas de antigamente – principalmente os dos anos 60 e início dos 70 - tanto os nacionais como os estrangeiros, eram feitos com muito mais capricho, trabalho e dedicação, mesmo que fossem destinados ao público infantil.


Já falamos aqui de alguns seriados e desenhos, alguns clássicos enquanto outros mais ou menos esquecidos. Mas hoje vou puxar pela memória pra valer, já que lembro de um programa que, muito injustamente, está quase relegando ao ostracismo, Here Come The Double Deckers (1970). A Turma do Barulho!









Trata-se de mais um seriado britânico que foi exibido no Brasil no início dos anos 70 e depois, nunca mais. Pelo menos, não nas grandes redes de tevê. 


Não sei dizer pra vocês por qual emissora era transmitido esse programa, mas passava no turno da manhã. Afirmo isso porque nessa época o pequeno Thintosecco ia para a escola à tarde. O menino tinha um fascínio por esse seriado, talvez porque nessa época, em casa, só tinha como companheira de brincadeiras a irmã, que então era pouco mais que um bebê. 









A galerinha aprontava “mil e umas”. Fico devendo os nomes e as características de todas as personagens, mas lembro bem do Bolo (acho que era chamado assim), que era o gordinho da turma. Sempre tem um gordo, não é? :) O Bolo era um dos principais causadores das confusões.


Tinha também a Tigrinho, uma “pentelhinha”, sempre com um tigre de pelúcia no braço – que eu identificava direto com a minha irmã, muitas vezes “invocadinha”. 

















E havia ainda uma figura especial: o Crânio, que era o carinha que eu gostaria de ser. Na verdade, talvez o Crânio tenha sido o primeiro nerd que conheci, com seu laboratório e experiências malucas. Só Deus pode saber a influência que isto teve em minha vida. Será que se eu não tivesse conhecido o Crânio, assistindo à Turma do Barulho, esse blog existiria? Vai saber...


E voltando à questão da qualidade dos velhos seriados, o que acham do arranjo produzido para o tema desse “seriadinho” infantil? 


Na verdade não me acho um sujeito tão saudosista assim, mas penso que o que é bom é para ser lembrado. E mais ainda quando faz parte da nossa história!


*   *   * 


Revisitando essa postagem, vejo que faltou mencionar que o tal Double Decker, mencionado no título original, é um velho ônibus vermelho de dois andares, daqueles tradicionais em Londres, que serve de quartel general para a turma.  


E consultando a Wikipedia, verifico que, dentre essa garotada, somente o Peter Firth - que fazia o personagem Scooper - teve algum sucesso na carreira de ator e esteve presente, entre outros, em um filme dos anos 80 que gosto bastante: A Caçada ao Outubro Vermelho.


Revirando o baú, em tempos de quarentena.


Fica a abertura do seriado. Algo mais, colocarei nos comentários.



1 comentários:

Taiguara disse...

Seguem links para dois episódios, com áudio original em inglês e sem legendas.

Episódio 1:

https://www.dailymotion.com/video/x6yzfee


Episódio 2:

https://www.dailymotion.com/video/x6yzfef

Related Posts with Thumbnails